quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

CAMINHOS POR DENTRO DE SI...

"... Andava passeando muito por dentro de si. Por vezes o medo de não voltar lhe acometia de maneira assustadora. E apesar de serem passeios difíceis, começara ultimamente a sentir-se confortável neles. Lá não precisava fingir ser o que não era..." Lanai


Essa frase é da Lana e foi postado pela Anna Dark (Shine) no post de 13/02/08. Tanto a frase como o post me comoveram muito...


A Anna Dark Shine fala: " Sei que ainda tenho um longo caminho a percorrer, que tenho que me alimentar melhor, que tenho que parar de me olhar no espelho com ar de reprovação e que tenho de fechar os olhos, pelo menos agora, para os números que vejo na balança. Independente disso. Estou desarmada agora e adoro surpresas. Sinto que a realidade chegou de maneira repentina e bagunçou tudo por aqui".

.
Fiquei pensando nessas duas frases e na minha própria história. Em todas as viagens interiores que já fiz e em todos os caminhos que percorri.

.
Resolvi compartilhar com vocês a minha última trilha percorrida em Minas Gerais em novembro do ano passado. Mais do que somente uma trilha ela foi também uma viagem interior por caminhos sinuosos e cheios de percepções, insights e descobertas.

.
Continuo sem pesar as palavras e vou escrever apenas o que meu coração manda. Acho que 2008 veio com mais sensibilidade e eu vou me permitir me abrir para isso.


_______________________________________________________




Levantamos às duas da manhã...
Eu não havia dormido praticamente nada. Deitar num saco de dormir não havia sido nada confortável e o corpo resistia um pouco a entrar em movimento.
Não deixei que isso me desmotivasse. Coloquei a mochila nas costas e coloquei na cabeça um desafio: ver o sol nascer no alto do Pico da Bandeira!!!
.
É incrível como em cada trilha eu aprendendo tantas coisas...
É minha maneira particular de parar o tempo...
.
Uma lanterna na mão e uma na cabeça, parece haver uma absoluta necessidade das duas já que a escuridão é intensa.
.
O guia vai na frente apontando o caminho
Fico pensando... será que eu conseguiria sozinha?
Pode ser que sim, mas seria infinitamente mais difícil...
O fato de alguém já ter feito esse caminho me dava a certeza que era possível, mesmo que houvesse tanta escuridão ao redor.
.
Nas minhas trilhas interiores isso acontecia da mesma forma, percebi que sempre era mais fácil me desvencilhar dos nós que me prendiam quando recorria a algum tipo de ajuda.
.

O guia é cuidadoso...
sempre que percebe um momento maior de dificuldade, ele estende a mão e me ajuda...
não chego a ver sua mão por causa da escuridão... mas sei que ela está lá quando eu preciso...
Ele também não vê a minha mas sempre a sua mão encontra a minha quando eu a estendo...
Uma palavra ditava nossa jornada: confiança! Apenas ela tornava possível esse desafio!
.

Nessa trilha, só é possível ver apenas o passo que se está dando...
é de passo em passo que vamos fazendo o caminho.
Quando a meta parece muito distante há um certo desânimo, o que não acontece na nossa trilha porque só é possível ver um passo a cada vez.
.
Num determinado momento um amigo diz: "ajeita o foco da lanterna da cabeça.." E eu pergunto: Por que?
Ele prontamente responde: "Ela tá focando longe demais..."
Foco ajustado, conseguia ver claramente o que estava ao meu redor... Não tinha mais necessidade da lanterna de mão e podia usar as mãos para ter um melhor equílibrio ao passar por entre as pedras que eram muitas.
Apenas um ajuste de foco e mudou tudo...
.
Quantas vezes perdemos o foco ou focamos longe demais e fica tudo mais difícil???
.
Seguia caminhando...

Já estávamos há mais de duas horas na escuridão quando de repente acontece o que de pior poderia acontecer numa trilha perigosa como essa: CHUVA!!!
.
Parafraseando a Anna Dark, era como se a realidade chegasse de maneira repentina e bagunçasse tudo!
.
De repente o vento começa a soprar com uma intensidade incrível... fazia frio, muito frio!
.
Começa o barulho da água caindo com uma força descomunal...
De repente o medo, a vontade de desistir e voltar.
.
Quantas vezes nos sentimos assim? Na primeira ameaça, na primeira sensação de medo, queremos voltar ao que era antes e desistir de tudo!
.
Pra nossa perplexidade, não sentíamos nenhuma gota cair sobre nós...
Olhávamos pra cima e só víamos céu estrelado... como pode?
.
Descobrimos que a tempestade estava caindo abaixo de nós...
Estávamos acima das nuvens!!!
.
O mundo tava desabando lá embaixo e nós estávamos seguros...
Estávamos acima dos problemas que nos rodeavam por todos os lados... Se tivéssemos desistido e voltado, teríamos exatamente ido ao encontro do perigo!
.
Me lembrei de quantas vezes tentei fugi de situações que me provocavam medo e me deparei com aquilo que mais temia em situações muito piores.
.
De repente, os primeiros raios do sol começam a aparecer e essa é a primeira imagem que vemos:

A cruz no alto dos 2.892 metros de altura do Pico da bandeira...
A imagem nos comove...
Estávamos quase lá...




Chegamos no alto do Pico da Bandeira junto com o sol...
É interessante perceber a luta que se faz entre a escuridão e a luz...
.
Isso também acontece dentro de nós...
.
O sol estava lá como nosso guardião nos lembrando de que um novo dia sempre chega, não importa quão intensa tenha sido a escuridão!


Descemos o Pico da Bandeira rumo a um novo pico...
Essa é a impressionante visão que temos!!!



Mais um pico conquistado...
O segundo do dia...
Abro os braços e agradeço por aquele instante...
.
Vencer a mim mesma é um dos meus maiores desafios!




O momento é de silêncio e contemplação...Não há palavras que consigam descrever a beleza desse instante...Apesar da vontade de permanecer ali, sabíamos que havia mais a ser conquistado...Faltava ainda o terceiro pico: o do Cristal, o mais perigoso e íngreme...
.
Estávamos quase lá quando o guia, vendo o nosso cansaço, pergunta: querem prosseguir? Aqui já é o cristal...O amigo que me acompanhava diz: eu já cheguei... não preciso mais disso... me dou por satisfeito!
.
Olho pra cima... Faltava a crista do Pico...Estava exausta... Já havíamos caminhado por mais de dez horas até alí... Estava no limite da força física e mental...
.
De repente, começo a me lembrar de cada uma de vocês e de todo o processo que vocês vem passando e de toda as dificuldades que vocês tem enfrentado pra vencer o T.A...
.
Não era justo desistir... Logo estando ali tão perto...Digo ao guia: vou prosseguir!
.
O topo do pico do cristal era simbolicamente meu T.A particular que deveria ser enfrentado e vencido. Já o havia vencido uma vez e iria vencê-lo de novo naquele dia. Sentia que devia isso a vocês.



Esse ponto insignificante quase no topo do pico... sou eu!




Terceiro Pico conquistado!!!
Estava exausta, mas completamente feliz!!!
.
Havia vencido a mim mesma tal qual como fiz todas as vezes em que o sofrimento tentou me derrubar... (e olha que foram muitas as vezes!)
.
Na minha vida, aprendi algo em que acredito profundamente, que me acompanha em todos os momentos, e que eu gostaria de compartilhar com vocês:
.
""Não acredito que existam montanhas que não possam ser escaladas por um homem que conhece o segredo de tornar os sonhos realidade. Este segredo especial, parece-me, pode ser resumido em quatro C's. São a Curiosidade, a Confiança, a Coragem e a Constância, sendo a mais importante a Confiança. Quando acreditares numa coisa, acredita sempre, implícita e inquestionavelmente." (Walt Disney)
.

Este post é dedicado a Anna Dark. Desejo a você, Anna Dark Shine, que você acredite sempre, implicita e inquestionavelmente que é possível vencer qualquer obstáculo, qualquer dificuldade. E lembre-se que minha mão vai estar estendida mesmo que ainda seja muito escuro pra enxergá-la...

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

QUANTO PESA?


A vida tem peso...
.
Qual o peso que a gente dá vida?
.
Será que a gente pesa a vida com o peso que a vida tem?
.
Por que será que damos tanto peso ao que o outro pensa sobre nós?
.
Por que tiramos o peso de palavras como amor? Por que damos tanto peso a palavra dor?
.
Por que carregamos tanto peso nos ombros?
.
Por que tanto pesar?
.
Mesmo que pese o medo, será que não poderíamos amar? Mesmo que pese a dúvida será que não poderíamos acreditar?
.
Será que damos ao peso o peso que o peso tem?
.
Será que apesar do peso não dá pra ser feliz?
.
Quem pesa o peso que a gente pesa?
.
O que tem mais peso que o peso? Será que felicidade pesa? Será que amigos pesam? Será que amar pesa? Tanta coisa que pesa mas que não tem peso nenhum!
.
Por que será que o peso causa tanto pesar?
.
Neste segundo post do ano, não me pesa desejar a todas(os) que possam dar à vida o peso que a vida tem e que, apesar de todas as dores que pesam na vida, a gente pese que tem coisas mais importantes na vida que pesar o peso que a gente tem!
.
Que em 2008 a vida não seja pesada em quilos e sim nos amigos que a gente tem, nos sorrisos que a gente dá, no amor que a gente faz!
.
Não pesei as palavras que publico neste post...
..........................................................................
Estou voltando de férias e pegando o Thinspoaction com força tota! Desculpem a ausência!
Este post é dedicado em especial à Babi e à Miss Aninhas