domingo, 24 de maio de 2009

GOSTAVA TANTO DE VOCÊ...


(Recebi um email que falava da história da música "Gostava tanto de você" e a partir dele fiz esse post... )
"Não sei por que você se foi
Quantas saudades eu senti
E de tristezas vou viver
E aquele adeus não pude dar
Você marcou a minha vida
Viveu morreu na minha historia
Chego a ter medo do futuro
E da solidão que em minha porta bate
E eu gostava tanto de você
Gostava tanto de você
Eu corro e fujo destas sombras
Em sonhos vejo esse passado
E na parede do meu quarto
Ainda esta o seu retrato
Não quero ver para não lembrar
Pensei até em me mudar
Lugar qualquer que não exista
O pensamento em você
E eu gostava tanto de você
Gostava tanto de você..."


Essa música foi escrita por Edson Trindade...
Diferentemente do que se imagina, essa não é mais uma música de amor...
Essa é uma música de dor pela perda real de alguém muito amado.
Reza a lenda que a música foi escrita para a filha do autor que morreu num acidente...
Essa música, vista sob este contexto, faz a gente pensar nas pessoas que amamos e no tempo que desperdiçamos por não viver esse amor na sua plenitude... aí quando as perdemos vemos claramente quantos "eu te amo" economizados... quantos carinhos contidos... quantas oportunidades de abraços desperdiçadas...


Quando perdemos alguém que amamos de verdade, só um coisa conforta: saber que fomos inteiros, plenos, que nos entregamos completamente, sem medo que doesse, sem medo de nos arrependermos depois...


O filme que melhor retrata esse tipo de amor é Cidade dos Anjos:



Sob qualquer circunstância o amor vale a pena...
Mesmo que voce venha a perdê-lo...
Mesmo que vc se descubra não amada...
Mesmo que vc se decepcione com a pessoa amada...
Mesmo que vc tenha sido enganada...
Mesmo que vc tenh se machucado com ele...
Tenha a certeza que vc se rendeu a esse amor
Só assim, se um dia esse amor se for, vc vai ter a certeza de ter sido maior do que ele...

quinta-feira, 14 de maio de 2009

PRO-CURA


“O nosso maior medo, não é sermos inadequados.

O nosso maior medo é ter mais poder do que podemos medir.

É a nossa luz que nos assusta e não a nossa escuridão.

Perguntamos a nós mesmos: quem somos nós para sermos brilhantes, talentosos e fabulosos?

Na verdade, QUEM É VOCÊ PARA NÃO SER?

Você é uma criança de Deus.

Fingir que é pequeno não ajuda o mundo.

Não há nada de inspirador, em se conter, para que as pessoas não se sintam inseguras perto de você.

Estamos todos destinados a brilhar, como crianças.

Nascemos para manifestar a glória de Deus dentro de nós.

Que não vive só em alguns, vive em todos nós.

Quando deixamos a nossa própria luz brilhar, inconscientemente permitimos que outras pessoas também o façam.

Quando nos livramos do medo, a nossa presença automaticamente liberta os outros também.” (Nelson Mandela)
Este post é dedicado à minha amiga Andie.